blog

TRILOGIA – Segundo passo – Como controlar a ansiedade para falar em público: NO DIA

Falamos no primeiro artigo de nossa trilogia “Como controlar a ansiedade para falar em público”, sobre como se preparar para apresentações: enfrentar, aprofundar e treinar é o tripé. Mas no dia que antecede a apresentação e no próprio momento a ansiedade tende a aumentar. O que fazer? Como lidar com isso?  Será que as pessoas percebem sinais de ansiedade? E quando percebem, como reduzi-los?

Vamos conversar sobre isso, mas sem estresse, hein!

Eustresse ou distresse de falar em público?

Sabia que o estresse que antecede as apresentações é normal? Até os grandes oradores e apresentadores relatam que ficam nervosos antes de entrar no palco. Cantores e atores sofrem do mesmo mal no dia da estreia dos shows e peças e sempre que tem de fazer uma nova apresentação. Isso mostra respeito com sua plateia e com você mesmo. É uma tensão que te coloca com foco na ação

Chamamos de EUSTRESSE esse estresse positivo. O cortisol e a adrenalina, hormônios produzidos pelas glândulas suprarrenais, que estão localizadas acima dos rins, são liberados no organismo nos momentos de estresse para manter você ativo, ligado, com foco no que precisa fazer, atento aos detalhes, motivado para a atividade. Com certeza, eles são liberados no organismo nos momentos de apresentações em público. Em várias pesquisas, como nos artigos dos pesquisadores Kirshbaum(1) e Roy(2), já foi medido que o nível de cortisol encontrado na saliva aumenta em situações de conflito ou de falar em público. Mas, desde que você esteja confiante e analise aquele momento de fala como desafiador e possível de ser enfrentado com competência, esse estresse se torna positivo, ou seja, ele se torna EUSTRESSE e ajuda você a colocar o foco na tarefa e fazer bem feito.

Entretanto, essa ansiedade não pode ser excessiva a ponto de travar ou causar extremo desconforto. Se analisarmos como um momento negativo, ou seja, um DISTRESSE, os efeitos desses hormônios sobre o organismo são ruins não, apenas, para o momento da sua apresentação desencadeando sensações físicas incômodas, mas podem até mesmo levar a cronicidade do sintoma.

Portanto, ter um pensamento positivo frente à situação de comunicação é essencial:

  • Pense em você falando com sucesso, a plateia aplaudindo sua apresentação ou seus colegas de trabalho elogiando após a reunião;
  • Mentalize coisas positivas a seu respeito do seu desempenho: “me preparei e me sinto confiante”;
  • Pense no impacto que o seu conteúdo irá gerar: “eu domino o assunto e estou preparado para perguntas”;
  • Reveja sua apresentação, destacando os pontos fortes para lembrar de enaltece-los.

 

Cuidando do seu bem-estar

Cuide-se do dia anterior a apresentação até o momento de falar em público. Tenha boas horas de sono e uma alimentação leve, que não interfira no seu organismo. Descansado você terá mais energia para a situação.

Se hidrate! A água ajuda a manter a homeostase do corpo e reduz aquela sensação de boca seca, comum quando ficamos nervosos para falar. Mantenha um copo de água próximo ao local de onde fará a apresentação ou peça para o moderador ou representante local. Mas lembre-se de que próximo a apresentação você deve beber goles pequenos para que a vontade de eliminar o líquido do organismo não seja tão forte.

Vista roupas elegantes, mas confortáveis, e que você sinta ser apropriada ao evento. Experimente a roupa com antecedência. O que menos podemos ter nesse momento é aspectos que tirem sua atenção, como calças largas e que ficam caindo (arrumar constantemente a roupa, também, irá deslocar a atenção do público para esse movimento). Evite roupas apertadas que limitem sua respiração ou roupas que dificultem colocar a caixa de microfone pendurada quando este for de haste (experimente os tipos de microfone para saber utilizá-los).

Um pouco antes de iniciar faça aquecimento vocal e exercícios específicos orientados por um fonoaudiólogo. Eles ajudam muito a manter a voz clara, projetada e com flexibilidade. Também reduzem o aspecto de tremor típico do estado de tensão e aumentam o autocontrole da voz para não evidenciar a “voz nervosa” e conseguir colocar mais expressividade.

 

Faça um reconhecimento da “área”

Sempre que possível chegue antes de sua apresentação e faça um reconhecimento do ambiente, plateia e recursos. Isso é essencial para você se sentir familiarizado com o local.

Se alguém for ajuda-lo nos recursos de áudio e vídeo repasse sua apresentação, pontos que tenha imagens, som, filmes, gráficos ou alguma formatação específica de tela para ver se nada perdeu a configuração. Não se esqueça de verificar os links de sua apresentação.Repasse o uso do microfone e demais recursos.

Procure não depender de acesso à internet.  Leve todos os seus arquivos em um pendrive ou em um HD externo. Infelizmente o sinal ainda flutua muito e pode dificultar ou comprometer sua apresentação. Mas se for indispensável, avise a organização do evento e teste antes.

Se for apresentação em palco, se possível suba antes para verificar quais são os pontos focais, onde pode andar pelo tablado sem ficar em frente a tela, como pode se posicionar para que as pessoas vejam você e para que você também as veja. Assim, manterá mais facilmente a atenção de todos.

 

Chegou a hora, vai dar tudo certo!

Não destrua sua apresentação excelente querendo que ela fique perfeita. Ela ficará com o tempo, com muito treinamento e experimentando de novo e de novo. Até os melhores oradores cometem deslizes.

No momento que iniciar sua fala saiba que a tensão inicial é normal e esperada. Aumenta o batimento cardíaco, tremor, maior dificuldade de controlar a respiração. Tende a durar pouco e a cada apresentação menos. Nesse momento foque no conteúdo, busque um apoio amigável na plateia e foque nesse ouvinte ou algum colega de trabalho que sabe concordar com você ou te apoiar.

Cuide para que nesse momento a velocidade de fala não fique acelerada e transmita sua ansiedade, além de dificultar o entendimento. Module mais a voz e enfatize as palavras para mostrar o domínio sobre a mensagem.

Como as atenções estarão voltadas para você, busque o olhar dos ouvintes. Você saberá encontrar faces amistosas que tranquilizarão seus pensamentos.

Não se esqueça das regras básicas da apresentação:

  • Seja pontual;
  • Não estoure o tempo programado;
  • Não diga que deram pouco tempo para você. Na verdade, se passar do tempo, você é que não soube ser objetivo e acomodar o conteúdo no tempo previsto;
  • Você sabe muito, mas não é obrigado a saber tudo. Se não souber responder mostre opções futuras, convide a pessoa a pensar com você posteriormente. Não perca a compostura.

Seja você mesmo. Isso favorecerá a naturalidade e, portanto, você estará muito mais confortável.

O preparo é essencial para conectar seu cérebro nesta tarefa e tranquilizá-lo quanto aos detalhes que pode controlar. Deixe sua mente o mais livre possível de todo problema e mantenha a energia voltada para sua conexão com a plateia. Isso ajudará a manter uma atmosfera positiva e focada. Sua apresentação será um sucesso.

E não deixe de ler o nosso primeiro artigo: “Como controlar a ansiedade para falar em público: o antes”.

 

Fga.Ms.Coach Ana Elisa Moreira-Ferreira
Diretora da Univoz

 

Mude a forma como você se comunica!

 

Baixe o programa e se inscreva

Dia 22 e 23/08 – Voz, Corpo e Expressão
Dia 01/09 – Comunicação Assertiva
Dia 24 e 25/11 – Técnicas de Apresentação*
* Inscreva-se antecipadamente e ganhe um desconto especial!

 

  1. KIRSCHBAUM, C.; KLAUER, T. ; FILIPP, S.. & HELLHAMMER, D.H. – Sex-specific effects of social support on cortisol and subjective responses to acute psychological stress – Psychosomatic medicine 57: 23-31, 1995.
  1. ROY, M. P.; KIRSCHBAUM, C. & STEPTOE, A. – Psychological, cardiovascular, and metabolic correlates of individual differences in cortisol stress recovery in young men – Psychoneuroendocrinology 26:375-391; 2001

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>